23ª ROMARIA ECOLÓGICA DIOCESANA saindo de Marliéria, Timóteo e Dionísio

[ 0 ] 02/07/2016 |

Anualmente, no sábado mais próximo ao dia 14 de Julho, aniversário de criação do Parque Estadual do Rio Doce, no início da manhã, centenas de cavaleiros saem concomitantemente da sede dos municípios de Marliéria, Timóteo e Dionísio em direção ao Parque Estadual do Rio Doce. Esta comitiva realiza algumas paradas durante a romaria, abençoando todo o trajeto feito pelo Bispo Dom Helvécio quando da criação do Parque. Na época, o Bispo fazia o mesmo trajeto abençoando aos moradores e trabalhadores da região contra a febre que assolava a região. Após a chegada no Parque, houve-se respeitosamente o padre finalizar as bênçãos e é então servido um delicioso almoço aos cavaleiros e demais participantes que podem ir de carro. Participar desde evento é emocionante e em sua 42º edição, já se tornou tradicional entre os cavaleiros de toda região.

Local: Parque Estadual do Rio Doce, Marliéria

Data: 11 Julho 2017

ROMARIA ECOLÓGICA BISPO DOM HELVÉCIO

A Prefeitura Municipal de Marliéria, juntamente com o Parque Estadual do Rio Doce, Diocese de Itabira, Paróquia Nossa Senhora das Dores de Marliéria estão preparando a 23ª ROMARIA ECOLÓGICA DIOCESANA BISPO DOM HELVÉCIO
A 23ª Romaria Ecológica Diocesana, parte das comemorações dos 72 anos do Parque Estadual do Rio Doce (PERD), está chegando. A programação religiosa começa no dia 11 de julho e se estende até o dia 16 de julho culminando com a cavalgada que parte das cidades de Dionísio, Marliéria e Timóteo, com um percurso até o Parque.

Na reserva ambiental, os tropeiros se encontram para celebração da missa em homenagem ao Bispo Dom Helvécio, fundador da Unidade de Conservação. A romaria relembra o ato de Dom Helvécio que levava, a cavalo, a imagem da protetora do PERD, Nossa Senhora da Saúde pela Estrada Parque Bispo Dom Helvécio, de Marliéria até o Parque. A Imagem de Nossa Senhora é tombada pelo Patrimônio histórico de Marliéria.

Durante o percurso, com duração de cerca de 5 horas, os cavaleiros têm pontos de parada para descanso, onde são servidos tropeiro, água, café e refrigerante. Além da Romaria, a programação dos 72 anos do PERD inclui Missa, feira de artesanato e produtos típicos da região e apresentações musicais.
História
O Parque Estadual do Rio Doce foi criado no dia 14 de julho de 1944 em função da presença do ecossistema Mata Atlântica e de sua rica biodiversidade, apresentando várias espécies ameaçadas de extinção, como o jacaré do papo amarelo, onça pintada, mono-carvoeiro e o mutum do sudeste. 83,3% da área do Parque está no município de Marliéria.

Na década de 30, o bispo de Mariana, Dom Helvécio Gomes de Oliveira, preocupado com a grande exploração da floresta pelas empresas siderúrgicas, registrou no livro de tombos da Arquidiocese de Mariana a área do parque com o objetivo de preservá-la.

O parque é reconhecido como Reserva da Biosfera pela UNESCO, possuindo a maior reserva genética de Mata Atlântica do estado. Possui área de aproximadamente 36 mil hectares de Mata Atlântica contínua, intercalados por um conjunto de aproximadamente 40 lagoas, sendo considerado o terceiro maior complexo lacustre do país.

fonte : http://www.marlieria.mg.gov.br/conteudo/noticias_leitura.asp?codnoticia_recebe=70

Compartilhe a página nas redes sociais:
Compartilhe essa p%aacute;gina por email: Compartilhe essa p%aacute;gina no Stumble Upon Compartilhe essa p%aacute;gina no Digg this Compartilhe essa p%aacute;gina no Facebook Compartilhe essa p%aacute;gina no Twitter

Category: :Timóteo, =CAVALGADAS, Dionísio, Marliéria

Sobre o autor ()

Faça um comentário